fbpx

Home away from home

Share this post

Home away from home

Ser português traz muitas coisas únicas para lá de ser apenas uma nacionalidade ou uma identificação. Traz, desde experiências a hábitos que mais nenhum país tem, incluindo a língua. Nós somos tão únicos que temos palavras que não possuem uma tradução em nenhuma outra língua, e todas estas individualidades únicas que temos enquanto portugueses leva-me a falar de uma das palavras sem tradução.

Saudade

Saudade, tirando ser uma palavra exclusiva no dicionário português é também um sentimento bastante presente nas nossas vidas lusitanas. Para começar, o povo português é um povo bastante quente no que toca na sua relação entre si. É um hábito nosso cumprimentar alguém com um abraço, dois beijos ou pelo menos um “passou bem”, O que não é hábito em grande parte dos países lá fora. Nós consciente ou inconscientemente gostamos do toque, da presença, do acolhimento, de nos sentirmos e fazer os outros sentirem-se em casa e confortáveis. Está incutido em nós e nós nem reparamos. Mas é uma das coisas que nos torna únicos.

Outra grande parte que nos torna únicos é a cultura. Para um país tão pequeno nós somos extremamente diversificados. Começando pela comida. Temos pratos tradicionais no país todo que é só português. As sardinhas, a feijoada, o frango assado. Isto são pratos que se encontram pelo país todo sem contar os tradicionais de cada zona. A açorda, o marisco, a francesinha. Mesmo já estando espalhados um bocadinho pelo país são especialidades de certas zonas portuguesas. 

Obviamente outro tema bem presente é o futebol. Estádios e esplanadas cheias para ver o básico desporto de 11 contra 11 mas que para nós significa tanto. Se não afeta todos entre equipas, facilmente se vê a importância entre seleções. Quando o país todo para a respiração em cada lance perigoso e festeja por cada golo, é impossível ficarmos indiferentes ao que foi sempre um desporto bem presente no nosso país.

Ainda dentro da cultura temos a música. O pimba, o rancho, o fado. Por muito que nem sempre adorados por todos, é uma paixão de outros tantos sem falar da adoração dos que veem de fora têm pelos nossos estilos de canto e dança, onde este tema, a saudade, principalmente no fado, é abordado.

Por isso, como seria possível nós não sentirmos falta deste país. Tão único, tão incrível, e tão fantástico. 

Se és uma das pessoas a ter que dizer um adeus à isto ou um até já, obviamente vais ter que contar de que vais sentir falta de tudo isto e ainda mais. Mas uma coisa que tens que te lembrar é que há sempre formas de relembrar partes dos que é nosso lá fora. Quando a saudade apertar podes ter restaurantes portugueses perto de ti sem saberes. E mesmo que não haja tens sempre uma aventura pela frente em tentar executar tu, nem que seja em chamada no telemóvel com os teus pais. Podes sempre festejar os feriados cá com alguns amigos portugueses que conheças ou mesmo que ainda não conheças eu garanto-te que tens portugueses perto de ti, porque estamos em todo o lado. Somos como uma tasca em cada vila. Podes não saber onde encontrar, mas sabes que vai haver sempre uma. Podes sempre juntar-te com amigos e simplesmente cantar aquelas músicas tipicamente foleiras que ouviste a tua vida toda, mas que agora parece até saber bem. Existem mil e uma formas de combater esta coisa tão portuguesa que é a saudade. Não há mal em trazer hábitos para fora. Há mal em esquecê-los, porque de certa forma estamos a esquecer-nos de quem somos.

Se não vamos nós a Portugal, Portugal vem a nós, e só depende de nós.